Clássicos do cinema como ‘Relíquias Macabras’ estão no ciclo do MIS nesta semana

Os ingressos são gratuitos e limitados; confira a programação e bom filme.

Onde assistir ao clássico do diretor John Huston como “Relíquia Macabra” de 1941, “A Mulher de Todos” de Rogério Sganzerla, “Gata em Teto de Zinco Quente” Richard Brooks ou até o “Fale com Ela” de Pedro Almodóvar? Ora ainda uma seleção que mapeia o mundo cinematográfico de forma diversificada?

Cena do filme “Relíquia Macabra”. Foto: Divulgação/Reprodução

Nesta semana de 12 a 15 de agosto, o Museu da Imagem e do Sim (MIS) de Campinas apresenta seu ciclo de filmes com longas e curtas de tirar o fôlego. Confira as respectivas sinopses abaixo e aqui é só chegar, pois, o “#CineÉNaFaixa”.

As sessões têm entrada gratuita. Após as exibições, há bate-papo com a plateia.

Confira a programação:

Segunda-feira, 12 de agosto, 19h

Título: MonochromeHead
Direção: Takashi Ito

Sinopse: O filme exibe cenas com jovens adolescentes. Experimental. 

País: Japão.
Ano: 1997
Duração: 10 minutos
Classificação indicativa: Livre.     

Segunda-feira, 12 de agosto, 19h30

Título: “A Luta é pra Valer”
Direção: Cesar De La Plata

Sinopse: O A Luta É Pra Valer é o documentário de estreia do cineasta independente Cesar De la Plata. O documentário é uma produção de Dan Ferreira, da coordenação da Frente Brasil Popular Regional Planalto Serrano, e do núcleo de comunicação Caraguatá, juntamente com o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, com a coordenação de Vilson Santin. Com trilha sonora de Antônio Nóbrega, Sérgio Madeira e Maurílio Almeida, o filme aborda quatro tópicos referentes à organização do MST – ocupação, acampamento, assentamento e encontro estadual – a partir da narrativa dos próprios membros do movimento. Agroecologia, reforma agrária, segurança alimentar e organicidade são alguns dos assuntos que orbitam em torno da obra, que tem como ponto de partida a narrativa da grande imprensa sobre o movimento. Filmado ao longo do ano de 2018, A Luta É Pra Valer tem como plano de fundo os municípios de Ponte Alta e São Cristóvão do Sul, na Serra Catarinense, e Fraiburgo, no meio oeste catarinense. O documentário tem o apoio da Rede de Desenvolvimento Comunitário Casa de Gente, Frente Brasil Popular Regional Planalto Serrano, Núcleo de Comunicação Caraguatá, Matakiterani Associação Cultural, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra e Monocular Produções. 

País: Brasil.
Ano: 2018
Duração: 43 minutos
Classificação indicativa: Livre para todos os públicos.     

Terça-feira, 13 de agosto, 14h

Título: Lámen Shop
Direção: Eric Khoo

Sinopse: Masato é um jovem chef de lámen que, cheio de dúvidas sobre a morte de seus pais e seu passado, decide embarcar em uma jornada gastronômica em Singapura. Lá, ele descobre muito além de apenas deliciosos pratos. 

País: Cingapura/Japão.
Ano: 2018
Duração: 90 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos.     

Quarta-feira, 14 de agosto, 19h

Título: Relíquia Macabra
Direção: John Huston

Sinopse: Um detetive particular (Humphrey Bogart) é procurado por uma mulher misteriosa (Mary Astor), que alega estar sendo ameaçada. Mas tanto o seu perseguidor quanto o homem encarregado de protegê-la aparecem mortos e tudo gira em torno de uma estátua de falcão de valor incalculável. Baseado no romance “The Maltese Falcon”, de Daniel Hammett. 

País: EUA.
Ano: 1941
Duração: 100 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos.     

Quinta-feira, 15 de agosto, 19h

Título: Double
Direção: Takashi Ito.

Sinopse: Uma videoinstalação interativa feita em colaboração com o bailarino Butoh Setsuko. 

País: Japão.
Ano: 2001
Duração: 14 minutos
Classificação indicativa: Livre.    

Quinta-feira, 15 de agosto, 19h30                                                               

Título: Fale com Ela
Direção: Pedro Almodóvar

Sinopse: Em Madri, vive Benigno Martin (Javier Cámara), um enfermeiro cujo apartamento fica em frente à academia de balé comandada por Katerina Bilova (Geraldine Chaplin). Ele fica na janela da sua casa observando os ensaio com especial atenção a uma das estudantes de Katerina, Alicia Roncero (Leonor Watling). Quando Alicia é ferida em um acidente de carro, acaba internada no hospital onde ele trabalha. Benigno cuida dela, em coma, com um cuidado acima do normal.

País: Espanha.
Ano: 2002
Duração: 112 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos.     

Sexta-feira, 16 de agosto, 15h

Título: Pather Panchali – Song of the Little Road 
Direção: Satyajit Ray

Sinopse: No início do século 20, Abul é um menino pertencente a uma pobre família brâmane de um vilarejo na Índia. Seu pai, poeta e sacerdote, é forçado a deixar seus entes queridos em busca de trabalho. Uma das obras-primas do cinema mundial, inédita no Brasil e nas Américas. Este filme foi a estreia espetacular de Satyati Ray. Recuperada no final dos anos 90, pois um incêndio destruiu os negativos originais, esta é a primeira fita, que deu origem à Trilogia de Apu. Nela se narra a comovente história de uma família de Bengali perseguida pela má sorte. O pai, Harihara, é um sacerdote mundano, curandeiro, sonhador e poeta. Sabajaya, a mãe, trabalha para alimentar a família, que recebe com alegria e esperança a chegada de um novo filho, Apu.

País: Índia
Ano: 1955
Duração: 124 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos.     

Sexta-feira, 16 de agosto, 19h

Título: A Silent Day
Direção: Takashi Ito

Sinopse: O filme exibe duas jovens, sendo que uma delas está se filmando com uma câmera de 8mm em cima de uma ponte ferroviária. Experimental. 

País: Japão.
Ano: 2003
Duração: 20 minutos
Classificação indicativa: Livre.     

Sexta-feira, 16 de agosto, 19h30

Título: A Mulher de Todos
Direção: Rogério Sganzerla

Sinopse: A ninfomaníaca Ângela Carne e Osso (Helena Ignez) convida o amante para visitar a exótica Ilha dos Prazeres. Desconfiado, seu marido contrata um detetive particular, o qual acaba revelando o plano ao se apaixonar pela moça. Desconcertado diante do flagra, o marido traído prepara uma terrível vingança. Preto e Branco. 

País: Brasil.
Ano: 1969
Duração: 93 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos.     

Sábado, 17 de agosto, 15h

Título: Canudos
Direção: Ipojuca Pontes

Sinopse: Documentário sobre a Guerra de Canudos (1896-97), a comunidade e o líder religioso Antônio Conselheiro, que trata do histórico do conflito até a dissolução do arraial. 
País: Brasil.
Ano: 1978
Duração: 70 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 12 anos.     

Sábado, 17 de agosto, 15h40

Título: Dizziness
Direção: Takashi Ito

Sinopse: Logo após a filmagem de “A Silent Day”, em que uma jovem estava se filmando com uma câmera de 8mm em cima de uma ponte ferroviária, ela tentou se suicidar. Embora o filme não apresente esse incidente, duas meninas testemunharam essa tentativa de suicídio, e neste filme o diretor tenta representar o estado mental dessa jovem que oscilava entre viver e morrer. Várias imagens foram geradas como resultado da interação profissional do diretor com um número de jovens com doenças mentais, e também, com o estado mental instável em que ele se encontrava naqueles dias. Experimental.

País: Japão.
Ano: 2001
Duração: 13 minutos
Classificação indicativa: Livre.     

Sábado, 17 de agosto, 16h

Título: “Eu, Samylly Vellaskes”
Direção: Rodrigo Lara Biancalana

Sinopse: Bruno conduz o espectador ao mundo de Samylly Vellaskes e a arte drag queen, perpassando pela descoberta da família, seu namoro com Douglas e seu dia a dia. 

País: Brasil
Ano: 2015
Duração: 12 minutos

Sábado, 17 de agosto, 16h20

Título: “Existo”
Direção: Bruno César

Sinopse: “Existo” aborda a cultura e arte drag queen através de Thiago, que, guiado pelo sonho de se montar pela primeira vez, enfrenta o preconceito e a intolerância. Inédito em Campinas.

País: Brasil.
Ano: 2018
Duração: 18 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos.     

Sábado, 17 de agosto, 19h30

Título:  Gata em Teto de Zinco Quente
Direção: Richard Brooks

Sinopse: Uma família de ricos fazendeiros do sul dos Estados Unidos se reúne para festejar o 65° aniversário do patriarca. As primeiras cenas mostram (ou aparentam mostrar) um clima de alegria e felicidade.  No entanto, os fatos, alguns muito duros, emergem rapidamente. Como a revelação de que o velho pai contraiu um câncer terminal, o filho mais novo (Paul Newman) é alcoólatra, enquanto Maggie (Elizabeth Taylor), sua mulher, tenta, desesperadamente, reconquistar o marido – sabe-se, já faz algum tempo, que o casal não tem mais relações sexuais. Para completar, o irmão mais velho e sua mulher ambicionam herdar integralmente os vultosos bens da família. Isso tudo é apenas o preâmbulo do que está por vir: novos segredos, muito mais graves, detonam de vez os resquícios de harmonia que moldam o ambiente. A peça, uma das mais conhecidas do dramaturgo Tennessee Williams, estreou em 1954, sob a direção de Elia Kazan. 

País: EUA.
Ano: 1958
Duração: 108 minutos
Classificação indicativa: Não recomendado para menores de 14 anos.     

Programe-se

Local: Museu da Imagem e Som Campinas (Palácio dos Azulejos) – Rua Regente Feijó, nº 859, no Centro.
Informações: (19) 3733-8800.
Entrada gratuita (32 lugares). 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *